Por dentro das notícias

Páginas

17 de mai de 2011

PM da Bahia ganha Frente Parlamentar para normatizar seu sistema de ensino!

Um projeto para normatização do sistema de ensino da Polícia Militar da Bahia (PMBA), gestado desde 2003 pela própria Polícia em parceria com a Universidade do Estado da Bahia (Uneb), mas que se encontra engavetado, poderia colocar o estado na vanguarda de uma política de Segurança Pública no País. Para retomar sua discussão, a Comissão de Igualdade do Legislativo baiano lança, nesta terça-feira (17), às 09h30, uma Frente Parlamentar para agregar, suprapartidariamente, deputados que apoiam a proposta. Na Bahia, o ensino militar não está regulado como determina a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Em 2003, um grupo de trabalho instituído por portaria, tendo à frente o professor e coronel Anhamur Nascimento, e as professoras da Uneb Iêda Jesus e Carmem Cunha, elaborou uma minuta de Projeto de Lei para sistematização do ensino da PMBA, que mexeria na política de ingresso e ascensão na carreira profissional. Fonte : Blog Diniz K - 9

POLICIAIS MILITARES NEGROS NA ALTA CÚPULA DA CORPORAÇÃO EM SP

Uma crítica constante à atuação policial militar é em relação à abordagem de cidadãos da periferia. Para evitar serem acusados de racismo, principalmente quando o revistado é negro, os PMs são instruídos a deixar bem claro o motivo da suspeita para que não seja vista como desrespeito, já que a corporação não tolera os chamados desvios de conduta, que são punidos energicamente. Os temas Racismo e Direitos Humanos são abordados em 42 horas do curso de formação de soldados, de 302 horas. Na grade curricular, as matérias relacionadas ao assunto são Cidadania, Direito Penal e Penal Militar, além de Direito Administrativo. Em novembro de 2010, a PM adotou novas diretrizes para atender aos princípios das normas internacionais de Direitos Humanos, com a colaboração do Comitê Internacional da Cruz Vermelha. As mudanças incluem as críticas de casos em que a abordagem foi feita em desacordo com o teor ensinado. Na Polícia Militar, como em toda a sociedade, racismo é crime. Por isso, este dia 13 de maio – 123 anos após a abolição da escravatura – é uma excelente data para exemplificar como a Corporação vem tratando essa questão ao longo de sua história recente. Negros na Polícia Militar Policiais militares negros têm alcançado altos cargos de comando na Corporação, como o coronel Admir Gervásio Moreira, chefe da Casa Militar do Estado. Ele afirma que, em 36 anos como policial militar, nunca sofreu nenhum tipo de discriminação. Para o coronel, "a instituição é isenta disso. O racismo é um sentimento pessoal que a instituição orienta para não existir". Outro comandante negro é o coronel Hervando Luiz Velozo, comandante do Policiamento de Trânsito (CPTran). Atualmente, ele tem sob sua responsabilidade 1,3 mil homens que realizam o policiamento de trânsito em toda a Capital. Velozo diz que nunca sofreu discriminação alguma em toda sua carreira e tampouco teve problemas com qualquer policial sob seu comando. Sobre a sempre questionada abordagem policial, o coronel afirma que ela "não é determinada pela cor e sim por atitudes suspeitas". Comandando o policiamento de Guarulhos e região (CPA-M/7), o coronel Rui Conegundes de Souza já passou pela Corregedoria e diz que nunca chegou a investigar nenhum caso de policial suspeito de racismo. Em Guarulhos, ele comanda 2.338 homens e jamais teve problemas de discriminação. O coronel Antônio César Cardoso, que comanda o policiamento em São José do Rio Preto e região (CPI-5), confessa que ele próprio tinha preconceito com a sua cor, por isso, acreditava que jamais passaria do cargo de sargento: "O preconceito, às vezes, vem do próprio negro". Ele conta que prestou concurso pela primeira vez para a Academia da Polícia Militar apenas para testar seus conhecimentos, pois imaginava que não seria aprovado. Resultado: foi aprovado mas não conferiu o resultado. Matriculou-se num curso para sargentos até que foi avisado às pressas pelos superiores que havia sido aprovado no curso para oficiais. Hoje, com 36 anos de polícia, ele afirma que não existem limites para pessoas de qualquer raça. O coronel Marcos Roberto Chaves da Silva, que comanda 22 mil homens e mulheres no Policiamento da Capital (CPC), e está na Polícia Militar há 32 anos, também afirma jamais ter sofrido qualquer discriminação. Para ele, "o ensino dos soldados é totalmente focado nos Direitos Humanos e na preservação da vida, e isso acaba moldando o seu pensamento para se abster desse tipo de preconceito". Sobre as abordagens policiais, o coronel afirma que não há preconceito e explica que elas são realizadas pelas reações das pessoas; e que, "às vezes, um negro que já enxerga a PM como preconceituosa, ao avistar o policial, se sente tenso pelo medo de ser abordado e adota uma atitude suspeita, o que leva à abordagem". Fonte: Blog Força Tática de Camoçim

POLÍCIA DO PIAUÍ APRESENTA OS ACUSADOS DO ROUBO AO BB DE LUZILÂNDIA

A Secretaria de Segurança Pública do Piauí apresentou na manhã desta segunda-feira (16) os quatro presos no desfecho da operação de busca pelos assaltantes do Banco do Brasil de Luzilândia. As armas usadas pela quadrilha e os cerca de R$ 800 mil levados da agência também foram expostos na entrevista coletiva concedida pelo secretário Robert Rios Magalhães. De acordo com Rios, todos os bandidos presos possuem uma vasta ficha criminal. Para surpresa de todos, o secretário disse que estava apresentando a quadrilha à sociedade com a certeza de que logo eles estarão em liberdade. “O Brasil possui um sistema judiciário falido. A polícia e o Ministério Público fazem seus trabalhos e logo tudo é desfeito porque a justiça se vê na obrigação de soltá-los”, lamentou o Robert Rios. Também participara da coletiva o comandante geral da Polícia Militar, Coronel Rubens Pereira, o secretário de governo Wilson Brandão, e policiais representando a Cico, da Polícia Civil, e o RONE, o BOPE e demais grupos da Polícia Militar que participaram da operação. Também na manhã desta segunda-feira último acusado de participar do assalto ao Banco do Brasil de Luzilândia foi preso. Eduardo Rodrigues da Silva, o “Neguinho”, foi capturado na comunidade Pequiseiro, onde os quatro membros do bando foram encontrados ontem (15), e está sendo transferido para Teresina. A polícia apresentou o levantamento feito sobre os acusados. - Elson Agostinho Ribeiro, vulgo Paulista, responde por roubo e extorsão mediante sequestro - John Eduardo de Sousa Alves, vulgo John do Cabral, responde por vários roubos como do BB de Miguel Alves, faz parte da quadrilha do Bicudo, que está preso na Custódia - Waldecy Machado Rogera da Silva, vulgo Walter, natural de São Bernardo (MA), está envolvido em vários assaltos a banco, principalmente no MA e PI. Deu apoio logístico - Ricardo Duzzi, vulgo Tucano, natural de Presidente Dutra (MA), é o seu primeiro assalto no PI - José Anderson de Oliveira, vulgo Cabeça, natural de Chapinha (MA), participou do assalto ao BB de Valença em 2005 e cumpriu pena até 2009. Em 2010 participou dos assaltos ao BB de Miguel Alves e Luzilândia - Evandro Rodrigues da Silva, vulgo Neguinho, natural de União, responde por roubo. Fonte : Blog Força Tática de Camocim

GOVERNO DO ACRE CONVOCA FORÇA NACIONAL 14:46 FORÇA TÁTICA DE CAMOCIM

Um contingente de cerca de 70 militares da Força Nacional Segurança desembarcou no aeroporto internacional de Rio Branco no Acre, na noite deste sábado (14/05), para garantir a segurança da população. A medida foi adotada pelas autoridades do Estado, em decorrência da greve dos policiais militares e bombeiros. Os grevistas pleiteiam uma equiparação salarial comparada com a corporação de Brasília, capital do Distrito Federal – DF, além da aprovação da PEC – 300, que tramita atualmente no Congresso Nacional. O governador Tião Viana solicitou ao Ministério da Justiça e ao Ministério da Defesa a presença da Força Nacional para dar um ponto final à greve na corporação acreana, desencadeada desde a última sexta–feira. Este contingente ficará responsável pelo policiamento ostensivo das ruas, enquanto durar o movimento dos grevistas em todo o Estado. Fonte: Blog Força Tática de Camocim

INTEGRANTE DA BANDA CALCINHA PRETA MORRE EM ACIDENTE DE TRÂNSITO EM SERGIPE

Na manhã desta segunda (16), por volta das 4 horas, o integrante da banda Calcinha Preta, Alexandre Blunolt morreu, vítima de acidente de trânsito na cidade de Canhoba a 124 km de Aracajú. Segundo informações da produção do grupo, Alexandre conduzia um automóvel, sobrou na pista e colidiu com um poste. Alexandre fazia a produção da banda, era técnico de informática e trabalhava na Ouro Preto FM (Liberdade FM). O corpo foi conduzido para o Instituto Médico Legal e será liberado ainda hoje (16).

DENARC APREENDE 5 MIL PEDRAS DE OXI EM SP

Policiais do Denarc (Departamento de Investigações sobre Narcóticos) apreenderam nesta segunda-feira cerca de 5.000 pedras de oxi em um barraco na favela do Heliópolis, na zona sul de São Paulo. De acordo com o Denarc, esta é a maior apreensão da droga --considerada mais destrutiva que o crack-- no Estado. As pedras de oxi estavam escondidas em um cômodo de dois metros quadrados. O esconderijo era acionado por um falso azulejo no banheiro do barraco. Aproximadamente 500 porções de cocaína também foram encontradas no local. Ninguém foi preso. A droga foi encaminhada para a sede do Denarc no Bom Retiro, no Centro de São Paulo. Fonte: Blog Força Tática de Camocim